Página Inicial Imprensa Noticias Situação hídrica do Rio Banabuiú é discutida entre usuários

Situação hídrica do Rio Banabuiú é discutida entre usuários

Avalie este item
(0 votos)

Ficou decidido que haverá uma reunião para estudar as possíveis ações ambientais para o Sistema Hídrico Cedro

A fim de discutir a situação hídrica da sub-bacia hidrográfica do Rio Banabuiú que está com 2,95% da sua capacidade, houve uma Reunião Informativa do Sistema Hídrico Cedro, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (Ifce)/Quixadá, no dia 27 de setembro.

A reunião foi realizada a partir de uma mobilização social, com visitas às instituições públicas, pelas organizações da sociedade civil e usuários de água do município de Quixadá e 16 membros da Comissão Gestora.

Na ocasião, houve explanação do histórico do açude Cedro que está com o volume de 2.028.312 m³ (1,61%), pelo coordenador técnico, Luis César. Em seguida, foi apresentado um projeto sobre a importância da educação ambiental no entorno do açude Cedro, como forma de melhor a qualidade da água, ministrado pelo coordenador do curso de Gestão Ambiental, do IFCE, Reinaldo Fontes

Como encaminhamento ficou decidido que deverá ser feita uma reunião com a Câmara Técnica de Qualidade de Água e a Comissão Gestora para discutir, junto ao Instituto, ações ambientais para o Sistema Hídrico Cedro.

Estiveram presentes na reunião o secretário do Comitê do Banabuiú e da Comissão Gestora, Cláudio Silva, o gerente do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Audízio Girão, outros membros do colegiado e representantes da Comissão Gestora do Sistema Hídrico Cedro. A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh)/Quixeramobim estava representada pelos coordenadores, Dayana Magalhães e Luis César Pimentel, e a técnica Michelly Setubal.

 


Assessoria de Comunicação e Marketing
Rafaele Esmeraldo Menezes
Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh)
Fone: + 55 85 3195.0718
rafaele.esmeraldo@cogerh.com.br
Twitter: @Cogerh_ce
Facebook:https://www.facebook.com/cogerh

Ler 768 vezes