Sistemas de Transferências

Avalie este item
(0 votos)

O Ceará foi o primeiro Estado do Nordeste a efetuar transferência de água entre sub-bacias. Essa experiência inicialmente se deu em 1981 com a interligação do sistema PACOTI – RIACHÃO na bacia hidrográfica do rio Pacoti para o sistema GAVIÃO na bacia hidrográfica do rio Cocó, como estratégia para garantir o abastecimento da RMF – Região Metropolitana de Fortaleza. No ano de 1993 aquele complexo sistema hídrico formado pelo PACOTI – RIACHÃO – GAVIÃO entrava em colapso e já mostrava sinais claros de exaustão. Numa tomada de decisão corajosa o Governo do Estado resolve lançar mão de um projeto audacioso que era alimentar todo aquele sistema com a água da bacia do Jaguaribe, através de uma transferência utilizando uma elevatória e um canal de adução que foi honrosamente batizado de canal do trabalhador, onde se transferiu 6,0 m3/s da Bacia do Jaguaribe para as Bacias Metropolitanas.

Dentro das Bacias Metropolitanas se efetua com certa regularidade a transferência de água do açude Pacajus, pertencente à sub-bacia do rio Choró para a sub-bacia do rio Pacoti e desta para a sub-bacia do Cocó-Coaçu, transferindo atualmente uma vazão máxima de 8,0 m3/s.

Isso só é possível porque na Gerência Metropolitana existem 15 estações de bombeamento, destacando-se entre elas:

ESTAÇÃO BOMBEAMENTO ITAIÇABA:

Essa EB tem uma capacidade de recalcar 6,0 m3/s, através de 06 conjuntos eletrobombas, vencendo um desnível de aproximadamente 47 m.

ESTAÇÃO BOMBEAMENTO 01 e 02:

Essas duas EB’s são responsáveis pela transferência de água da sub-bacia do rio Choró para a sub-bacia do rio Pacoti. A altura manométrica total é de 37 m. Ambas possuem 04 conjuntos eletrobombas com uma capacidade de recalque unitária de 1,7 m3/s.

transferencia 1

ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO CATUANA E PECÉM:

Estas estações de bombeamento são responsáveis pelo fornecimento de água bruta para o complexo portuário do Pecém – CPP. No próximo ano de 2012 o sistema de abastecimento de água para esse grandioso complexo será garantido pelo reforço do trecho V do Eixão das águas que aumentará significativamente a oferta hídrica, bem como a segurança na garantia desse valioso recurso.

transferencia 2
Esquema de abastecimento de água do CPP.

ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO DO SISTEMA GAVIÃO - ACARAPE:

O sistema hídrico ACARAPE – GAVIÃO é formado por um conjunto de 04 estações elevatórias, uma adutora de 56 km e uma grande malha de rede distribuição na ordem de 150 km aproximadamente, com a nobre missão em atender o maior parque industrial do Estado do Ceará e seis sedes municipais além de inúmeros distritos e comunidades ao longo da citada adutora, denominada adutora do Acarape.

transferencia 3

Esquema da EB – Gavião alimentando o Distrito Industrial do Maracanaú.

transferencia 4

Esquema do açude Acarape e da adutora homônima que atende 06 (seis) sedes municipais e o Distrito Industrial do Maracanaú.

Ler 3136 vezes Última modificação em Sexta, 06 Março 2015 18:19