Monitoramento

Avalie este item
(2 votos)

APRESENTAÇÃO

monitoramento 1Um efetivo gerenciamento dos recursos hídricos é feito buscando o uso racional e sustentado de cada corpo hídrico, exigindo  a não dissociação dos aspectos quantitativos dos qualitativos.

Neste contexto tem-se o monitoramento, com a função de produzir informações relacionadas com os aspectos quantitativos e qualitativos dos corpos hídricos. São estas informações, não só atuais, disponibilizadas diariamente pela COGERH na internet, através do Portal Hidrológico (http://www.hidro.ce.gov.br/), uma iniciativa da Cogerh com a Funceme, mas também históricas, mantidas em um banco de dados, que irão permitir o efetivo gerenciamento dos recursos hídricos.

 O monitoramento, tanto quantitativo quanto qualitativo, implementado pela COGERH acontece de uma forma descentralizada através das gerências regionais localizadas em todo o estado do Ceará (Crateús, Crato, Fortaleza, Iguatu, Limoeiro do Norte, Pentecoste, Quixeramobim e Sobral).

 Os corpos hídricos superficiais gerenciados pela COGERH são  rios, canais e os açudes. Quando o corpo hídrico é um rio quantitativamente são monitorados a cota do nível de água, a profundidade da lâmina d’água, a vazão conduzida e o comprimento dos trechos de rios perenizados, enquanto que para um açude são monitorados a cota do nível de água, a área inundada e o volume de água armazenado.

No que diz respeito ao aspecto quantitativo o gerenciamento é efetuado levando em consideração omonitoramento 2 balanço entre a oferta e a demanda. O monitoramento sistemático e continuado permite conhecer o regime hidrológico de cada açude, e assim saber a capacidade e a garantia do atendimento das demandas hídricas submetidas, enquanto que o controle da emissão das outorgas permite conhecer o potencial das demandas. A partir do balanço oferta/demanda é que anualmente são estabelecidas, através de reuniões com os usuários de cada açude, as regras de liberação das águas dos açudes, cuja efetivação é confirmada a partir do monitoramento.
A COGERH tanto exerce o papel de gestora dos recursos hídricos do estado do Ceará quanto de fornecer água bruta. Neste contexto o monitoramento qualitativo tem como objetivo produzir informações que orientem os usuários na adequabilidade da água bruta aos múltiplos usos, promover a conservação da qualidade da água e prover informações que tornem possível prever a qualidade da água e subsidiar novos empreendimentos e usuários.
monitoramento 3A rede de monitoramento da qualidade da água implementada pela COGERH abrange todos os açudes gerenciados, tanto estaduais quanto federais, em parceria com o DNOCS, os vales perenizados dos principais rios (Acaraú, Banabuiú, Curu e Jaguaribe), os canais do Trabalhador e do Pecém, o Eixão das Águas e algumas lagoas, e conta com os serviços de laboratórios contratados para a realização das diversas análises (físico-química, bacteriológica, nutrientes e hidrobiológica) das amostras de água, abrangendo os seguintes parâmetros: cloretos, cor, ferro, sólidos dissolvidos totais, sólidos totais, sulfatos, pH, turbidez, oxigênio dissolvido, cor, alcalinidade a hidróxidos, alcalinidade a carbonatos, alcalinidade a bicarbonatos, cálcio, magnésio, sódio, condutividade elétrica, fósforo total, nitrogênio total, ortofosfato solúvel, clorofila-a, feofitina, nitratos, nitrito, nitrogênio amoniacal e contagem/identificação de fitoplâncton.
Em quase todos os dias úteis do ano a COGERH tem um ou mais corpos hídricos sendo visitado para a coleta de amostras de água e/ou a análise no próprio local usando equipamentos portáteis.
As frequências com que são realizadas as visitas são variáveis e depende do porte e a da importância estratégica de cada corpo hídrico.
De acordo com a especificidade de cada tipo de monitoramento são disponibilizadas, consolidadas e sistematizadas as informações produzidas com frequências variáveis, desde diária até anual, sendo que para o monitoramento qualitativo é dado ênfase para a divulgação de índices de qualidade da água.

 

 

Ler 5841 vezes